A força e o exemplo da agroindústria do Oeste do Paraná

Dilceu Sperafico*

O Oeste do Paraná comemorou, com méritos, novas e notáveis conquistas, na sexta-feira, 20 de outubro, dando exemplos para o País sobre como superar a crise econômica e social.

Para começar, houve o anúncio oficial do início das obras de construção do maior abatedouro de suínos da América Latina, em Assis Chateaubriand.

Pertencente à Cooperativa Central Frimesa, a unidade iniciará as atividades abatendo três mil suínos por dia, até atingir a meta de 15 mil, gerando 5,5 mil novos empregos e até 370 milhões de reais em tributos federais, estaduais e municipais, por ano.

O investimento no abatedouro, fábrica de rações e unidades produtoras de leitões, somará 2,7 bilhões de reais, o que dá a dimensão de sua repercussão positiva na economia urbana e rural de toda a região.

Para completar, houve cerimônia especial em Palotina, reunindo mais de seis mil convidados, entre autoridades, lideranças e cooperados, na inauguração do maior frigorífico de peixes do Brasil e comemoração dos 20 anos do complexo agroindustrial da Cooperativa C. Vale, daquele município.

A unidade iniciará as atividades abatendo 75 mil tilápias por dia, até atingir a meta de 600 mil, gerando cerca de 500 novos empregos diretos. O investimento em estrutura de mais de 10 mil metros quadrados, incluindo fábrica da ração, somou 110 milhões de reais.

Com novas tecnologias, do País e exterior, a produtividade da tilápia será elevada em 12 vezes na região, beneficiando piscicultores e a diversificação da produção agropecuária da região.

A importância e significado dessas conquistas, se destacaram ainda mais na região, no Estado, no País e na América Latina, na medida em que confrontaram momento de grave crise econômica e social do Brasil, com a economia, geração de empregos e novas oportunidades de negócios, estagnadas há vários anos.

Dessa forma, a região e seus segmentos produtivos reafirmaram, mais uma vez, a importância do agronegócio para o desenvolvimento econômico e humano e o diferencial do Oeste no processo de crescimento e modernização da economia nacional.

Foram feitos tão importantes que ganharam repercussão nacional, e mereceram visita inédita da maior autoridade do País. No caso o presidente da República Michel Temer, que apesar das contestações e acusações sofridas, continua no comando do País e foi eleito de forma soberana pela população brasileira, na chapa da ex-presidente Dilma Rousseff.

Na cerimônia realizada em Palotina, ele afirmou que o Brasil passa por momento em que os brasileiros devem trabalhar juntos. “Este conceito de cooperativa serve muito a nós, é muito forte para o nosso País. É o que precisamos, brasileiro cooperar com brasileiro. A sensação é que o Brasil quer isto, quer cooperar”, declarou o presidente Temer.

Ele também exaltou o papel do agronegócio na sustentação do Produto Interno Bruno (PIB) brasileiro em 2017. “Não fosse a atuação do agronegócio, estaríamos numa situação muito negativa. Isso se deve ao trabalho dos senhores, ao trabalho que se faz no campo”, finalizou o presidente.

O governador Beto Richa também reconheceu o papel importante do agricultor no desenvolvimento do Estado e do País. “Nosso produtor é exemplo, porque enquanto muitos reclamam da crise e dificuldades, enfrenta as adversidades trabalhando de sol a sol. Falta maior incentivo ao setor que é a base da economia do Paraná e do Brasil. A agricultura é a atividade que mantém o Brasil de pé”.afirmou Richa.

 

*O autor é deputado federal pelo Paraná